quinta-feira, dezembro 20, 2012

I JUST HAD TO LET IT GO

John gravou essa versão de Watching The Wheels no seu apartamento no Dakota, no ínicio de 1980. Ela é uma das canções que foram lançadas no seu último álbum, de novembro de 1980, chamado Double Fantasy.

Após a morte de John, o álbum e a música (Just Like) Starting Over atingiram o primeiro lugar nas paradas de sucesso do mundo inteiro. Woman e Watching the Wheels seguiram-na. Listen!

Watching The Wheels (home)

quarta-feira, dezembro 19, 2012

CASBAH!

Pete Best, nascido Randolph Peter Best em Madras, India em 24 de novembro de 1941, juntou-se aos Beatles, John, Paul, George, e Stu Sutcliffe, em 1960. Isso porque o baterista anterior, Tommy Moore, havia deixado o grupo há quase um ano. A mãe de Pete, Mona Best, administrava o The Casbah Club, um "clube de porão" na Hayman's Green, sua casa, onde os Beatles se apresentavam no início das suas carreiras. Quando Allan Williams contratou os Beatles para tocarem por dois meses em Hamburgo, Pete foi chamado para ir junto.

Depois de algum tempo, e após a gravação na famosa Decca Records (Decca Tapes), sendo recusados, Pete Best foi substituído por Ringo Starr em 18 de agosto de 1962, pois George Martin, que viria a ser o principal produtor da banda, não aprovou o baterista na gravação de Love Me Do, já na gravadora EMI, de 6 de junho de 1962 (essa versão foi lançada no Álbum Anthology 1, de novembro de 1995). A segunda gravação, de 4 de setembro de 1962, teve Ringo na bateria e foi lançada no Álbum Past Masters Vol. 1, de 7 de março de 1988, e no Álbum One, de 13 de novembro de 2000. A terceira gravação foi feita em 11 de setembro de 1962, com Andy White na bateria e Ringo tocando tamborim, versão lançada no Álbum Please Please Me, em 22 de março de 1963.

Ufa! Pois bem! 50 anos após esse fato, The Pete Best Band lançou em 16 de setembro de 2008 um CD intitulado Hayman's Green, exatamente o nome da rua onde se situava o Casbah Club. A banda é formada pelo seu meio-irmão Roag (filho de Neil Aspinall, amigo de infância dos Beatles e ex-presidente da Apple Records, falecido em 2008) na bateria e percussão, Phil Melia na bateria, gaita e vocais, Paul Parry na guitarra, piano, teclado e vocais, e Tony Flynn nos vocais e guitarra.

Hoje você vai ouvir a canção Grey River do álbum Hayman's Green.Click!

Grey River (released)

segunda-feira, dezembro 17, 2012

WHEN THE NIGHT HAS COME

Stand By Me, canção de Ben E. King, Jerry Leiber e Mike Stoller, foi lançada em 1961. Ela aparece na posição 121 da Rolling Stone's List, que contém as 500 grandes canções de todos os tempos. Foi considerada também, em 1999, como a quarta canção mais apresentada no século XX, algo em torno de 7 milhões de performances.

John sempre gostou de Stand By Me, tanto é que a gravou no seu álbum Rock 'n' Roll, de fevereiro de 1975, que reunia as suas canções de rock preferidas. Ele a gravou também num single, que foi lançado em março nos EUA e em abril no REINO UNIDO no mesmo ano. Neste single, o lado B contém Move Over Ms. L, uma canção de John que não saiu em nenhum álbum dele, sendo que, originalmente, ela iria figurar na track list do álbum Walls and Bridges, de 1974, o que acabou não acontecendo.

Ok! Então o blog traz hoje um take de Stand By Me com os Beatles! Esta gravação descontraída faz parte das Get Back Sessions, de 1969. Play it loud!

Stand By Me (rehearsal)

sexta-feira, dezembro 14, 2012

BETTER GET HOME

A canção Get Back foi criada aos poucos em janeiro de 1969, durante as gravações do que seria o filme Let it Be. Nasceu como um comentário à crescente resistência dos ingleses aos paquistaneses que chegavam à Inglaterra em busca de sub-empregos. Suas versões iniciais são conhecidas como Commonwealth, take que o blog separou para você hoje.

Mas antes, um pouco mais de história: Nessa versão que você vai ouvir hoje, quando a canção não era mais que um rock and roll no estilo de Elvis, Paul, ainda improvisando a letra, ataca o refrão: “ -Commonwealth ” — e Lennon, em falsete, responde: “ -Yes?“. McCartney não segura a risada, e a brincadeira dá o tom da música dali em diante. Isso ajuda a confundir um pouco o mito da banda que não se suportava durante as gravações do Let it Be. No mínimo mostra o quanto todos os dois ficavam felizes quando viam que agradaram ao parceiro.

As versões seguintes — melodicamente já Get Back, mas ainda sem letra além do refrão — são conhecidas por No Pakistanis; uma das gravações começa com Paul dizendo: “ -Don’t dig no Pakistanis, taking all they people’s jobs“ .

Finalmente, a canção se transforma na Get Back que ouvimos no álbum Let it Be, sem nenhuma referência à questão dos imigrantes — e dela há uma infinidade de versões, como uma cantada por John, uma por Paul, supostamente em alemão e uma por George, durante  a sua turnê americana de 1974.

Ok! Vamos ouvir então uma das primeiras versões de Get Back, ainda com o nome de Commonwealth. Ok, boys!

Commonwealth (early Get Back)


Commonwealth

Immigrants. Wilson Health said to the immigrants you
Imigrantes. Wilson Health disse aos imigrantes
"better get back to the
"melhor vocês voltarem para a
commonwealth homes". Yeah, yeah, yeah I said get back
pátria de vocês". Sim, sim, sim eu disse voltem pra
home. Now Enoch Powell was
casa. Agora Enoch Powell havia
said to the folks color of his skin. He said "don't
dito ao pessoal sobre a cor da pele. Ele disse "não se
care". So he said "you better
importe". Então ele dise "é melhor você
get up". He said he said to Enoch Powell "you better go
se levantar". Ele disse para Enoch Powell "é melhor você ir pra
home". So Wilson said to.
casa". Então Wilson disse:
"We got to swing. We have to go the hill". So Wilson
"Temos que dançar. Temos que ir para o morro". Então Wilson
Health said to Enoch Powell
Health disse para Enoch Powell
"we got to the commonwealth. Commonwealth, yeah
"temos que ir para nossa pátria. Pátria é
commonwealth, yeah commonwealth
pátria, é pátria
yeah, commonwealth yeah".
é, pátria é".
Commonwealth, yeah. If you don't want trouble you got
Pátria, é. Se você não quer problemas você deve
to go home. To India.
voltar para casa, para Índia
I've have enough of that. I'm coming back, yeah to
Já tive o suficiente. Estou voltando, é
England. Dirty Enoch Powell.
para a Inglaterra. Enoch Powell Sujo.
Commonwealth. Commonwealth, yeah. Don't you hear me
Pátria, pátria, é.Você não me ouve?
commonwealth, yeah. Well I
Pátria é, bom eu
check Austria England India. Enoch powell. Oh
veja Áustria, Inglaterra, Índia.Enoch powell. Oh
commonwealth, yeah. Oh
Oh nação, é . Oh
commonwealth, yeah. Yeah commonwealth, yeah.
nação, é. É nação, é.
Commonwealth, yeah. It's to common to
Nação, é. É tão comum pra
me. I came down the street to New Zealand.
mim. Eu vim das ruas para Nova Zelândia.
Commonwealth. Commonwealth, yeah.
Nação. Nação, é.
Commonwealth, yeah. Enoch Powell commonwealth, yeah.
Nação, é. Enoch Powell nação, é.
Immigrants. commonwealth
Imigrantes, nação.

terça-feira, dezembro 11, 2012

YOU DOG

O meu beatlefriend Alexandre Amorim, da Beatles Brasil, enviou-me a canção There You Are, Eddie. Ele me disse que ela foi tocada em 24 de janeiro de 1969, nas Get Back Sessions, e parece que apenas Paul e John estão ali no violão e na guitarra, respectivamente. Amorim já ouviu dizer que a música é uma homenagem de Paul a um de seus cachorros (Eddie), mas não tem certeza. E continua: 

" -Big Charles, note bem a letra (tirei de ouvido, não sei se está totalmente certa, mas dá pra se ter uma ideia):

There you are Eddie 
Teddy, Eddie 
There you are Eddie 
Eddie, you dog 

You pretend to be in with the in-crowd 
And you think that you're one of the boys 
But you know that you been barking too loud 
And you know that I can't stand the noise 

No meio da gravação, John e Paul riem, talvez pela letra tola. Mas o fato é que, se John ficou paranoico com a canção Get Back, como se fosse cantada para Yoko, esta aqui tem uma letra muito mais contundente. Vejam a tradução: 

Aí está você, Eddie Eddie, seu cachorro 
Você finge estar por dentro da turma 
E acha que é um dos caras 
Mas você sabe que late muito alto 
E sabe que eu não aguento esse barulho 

Não pode ser considerada uma 'boa homenagem' a Yoko, feita por seu arquiinimigo, Paul McCartney?"

Beleza, Amorim, acho que sim! Hehehe! Obrigado pelo envio!

Agora vamos ouvir a rara canção com Paul e John. Ok, boys!

There You Are Eddie (unreleased)

quinta-feira, dezembro 06, 2012

ONE AND ONE AND ONE IS THREE

Come Together é uma canção de John e creditada à dupla Lennon / McCartney. 

Ela é a faixa que abre o álbum Abbey Road, de 1969. Um mês após o lançamento do álbum, mais precisamente em 31 de outubro daquele ano, ela foi lançada como lado B de um single que teve Something, de George, no lado A.

Diretamente das Abbey Road Sessions vem o take 1 de Come Together que você vai ouvir agora. Enjoy!

 Come Together (take 1) 

sábado, dezembro 01, 2012

THE WALRUS WAS PAUL

Glass Onion é uma canção dos Beatles lançada no álbum The Beatles ou Álbum Branco de 1968. Escrita por John Lennon e creditada à dupla Lennon-McCartney.

A música possui significados ocultos através de outras canções deles tais como: Strawberry Fields Forever, There's a Place, I'm Looking Through You, I Am The Walrus, Within You Without You, Lady Madonna,  The Fool on the Hill, e Fixing a Hole.

Uma das últimas músicas com apelo psicodélico, Lennon criou pensando em todo aquele mito envolvendo a lenda da morte de Paul McCartney e as mensagens ocultas de Sgt. Peppers: “- Eu lancei aquela de the walrus (morsa) era Paul, só para confundir mais as pessoas. Poderia ter sido ‘o fox terrier era Paul’ que teria dado no mesmo, entende? Era apenas um pouco de poesia sobre isso e eu estava ficando farto daquela coisa sobre a morte de Paul, Peppers, escutar discos ao contrário e toda essa baboseira.” Além disso, a referência The Walrus was Paul era tanto sobre a música I Am The Walrus (na capa do disco Magical Mystery Tour, Paul era o personagem da morsa ou Walrus em inglês) quanto a Lennon “dizendo algo legal sobre Paul” tentando se reaproximar do companheiro na época. Coincidentemente a frase anterior é “well here's another clue for you all” ou “bem, aqui vai mais uma pista pra vocês todos”.

Looking Through a Glass Onion pode ser traduzido como, “Olhando Pela Cebola de Vidro” ou “Olhando Através do Óculos de Cebola” (apelido daqueles óculos redondos usados por John).

A frase dedicada a McCartney: “Eu falei sobre a morsa e eu/Você sabe o quanto éramos próximos/Aqui vai mais uma pista pra vocês todos/A morsa era o Paul.

Ela foi gravada em 11 de setembro de 1968, com todos os integrantes.

O final um tanto quanto sombrio, na qual a música corta repentinamente dando continuidade a brincadeira de mensagens subliminares, é orquestrada por George Martin. A música dita o que iria ser um dos padrões de composição de Lennon futuramente como Cold Turkey e Instant Karma. Nos trechos das referências é possivel ouvir instrumentos usados nas versões originais, como a flauta de The Fool on the Hill, por exemplo.

E agora você vai ouvir o take 33 da canção! Let's go, boys!

Glass Onion (take 33)


Fonte do texto: Wikipedia