sexta-feira, dezembro 02, 2016

I HAD NINETEEN DATES

A postagem de hoje traz George interpretando a canção Everybody's Trying To Be My Baby de autoria de um dos seus ídolos: Carl Perkins.

A gravação é do dia 7 de junho de 1965 e foi feita na BBC de Londres. Listen!

terça-feira, novembro 01, 2016

SECRET CELEBRATION

No DVD de Paul de 2002, Back in The U.S., há um dispositivo que aciona o acesso a um Website Secret Show, no qual Paul apresenta canções adicionais em áudio e vídeo, material que não foi incluído no DVD ou em qualquer outro lugar.

Hoje, do Website Secret Show, você vai ouvir Paul ao piano fazendo uma jamzinha de Celebration, canção do seu segundo álbum de músicas clássicas chamado Standing Stone, lançado em 29 de setembro de 1997. Very nice!





E, no ano de 2010, na noite do dia 2 de junho, Paul McCartney recebeu o Gershwin Prize for Popular Song, nos Estados Unidos. O prêmio presta homenagem a artistas por sua contribuição à música.

A premiação leva o nome dos compositores George e Ira Gershwin, cujas coleções estão na Biblioteca do Congresso. "Os Beatles podem não ter sido o primeiro grupo de rock, mas eles derrubaram os muros para todos os outros. No âmbito da canção popular, poucas obras são tão conhecidas nas últimas cinco décadas como as dos Beatles”, afirmou Obama na ocasião.

O Gershwin Prize foi entregue pelo presidente Barack Obama na Casa Branca, em um evento que contou com apresentações de Stevie Wonder, Elvis Costello, Jonas Brothers, Dave Grohl, Herbie Hancock, Corinne Bailey Rae, Emmylou Harris e Faith Hill, além do comediante Jerry Seinfeld e, claro, do próprio Macca. Na ocasião, o pianista Lang Lang interpretou exatamente a canção Celebration. Vamos ouvir? Show!

quinta-feira, outubro 27, 2016

DOROTHY

Surpreenda-se mais uma vez com John Lennon em She´s a Friend of Dorothy 
Por Celso Rommel

Uma composição não lançada de John Lennon que poderia ter sido um hit. Infelizmente ele não teve tempo de finalizá-la, como bem sabemos.

Friend of Dorothy é uma gíria para designar alguém homossexual, com todas as lantejoulas drags do mundo underground e até referências à "rainha da Discothéque".

É toda composta na terceira pessoa, bastante incomum para o trabalho majoritariamente pessoal e autoral do beatle.

Para um fã que não conhecia, ouvi-la é algo agradável e consolador, o mais próximo de um contato post mortem com o ídolo.

O bom humor e a melodia cativante na minha opinião soariam muito bem nos anos oitenta, inclusive nas pistas de dança.

Outro fato interessante é que a música é alto astral, ao contrário de muita coisa deprê que ele andava compondo.

A versão de Los Escarabajos (Espanha) é muito boa e traz o que se poderia esperar de uma gravação de Lennon, incluindo o timbre de voz bastante parecido.

Ocorre porém que John era o improvável em pessoa e a música poderia ter ganhado um contorno bem diferente, eu arriscaria dizer, até mais moderno, como soou na época, por exemplo, o disco Double Fantasy.

Só ouvindo mesmo. Confira:



E aqui uma versão com a banda Los Escarabajos:

 

Sensacional! Obrigado, beatlefriend Celso Rommel! Yeah! 

quarta-feira, setembro 07, 2016

THE WINNER IS...

Let it Be é o nome do quinto filme feito pelos Beatles.

No dia 16 de março de 1971, o disco Let it Be recebeu um Grammy como Melhor Trilha Sonora Escrita para um Filme ou Especial de TV em 1970. Paul & Linda se encontravam em Los Angeles e compareceram à solenidade. Receberam o Grammy em nome dos Beatles, e das mãos de ninguém menos que a lenda do cinema americano, John Wayne.

Um mês depois, no dia 15 de abril de 1971, Let it Be ganha um Oscar! A Academia de Artes e Ciências dos EUA, premiou a trilha trilha sonora do derradeiro filme dos Beatles como a melhor do cinema em 1970. Nenhum beatle compareceu para receber a estatueta, que foi entregue ao funcionário da Apple Peter Brown.

Originalmente a ideia era registrar a banda gravando e criando um álbum em estúdio, mas quando começaram as gravações apareceram uma série de conflitos. Quando o filme foi lançado o grupo já tinha se separado.

Ele é então reconhecido como um documentário sobre o fim da banda. As câmeras captaram discussões, desinteresse e uma briga entre Paul e George.

A parte final do documentário é o famoso mini-show realizado no telhado do estúdio da Apple, em Savile Row. As filmagens começaram em 2 de janeiro de 1969 e terminaram no final do mesmo mês. Algumas músicas gravadas durante as filmagens jamais foram lançadas oficialmente pelo grupo e você já ouviu algumas delas aqui no blog.

As 28 horas de gravação foram editadas em 90 minutos de filme e várias músicas ficaram de fora, tanto do filme quanto do álbum Let it Be.

Ele foi dirigido por Michael Lindsay-Hoog. E contou com a participação de Billy Preston nos teclados. Yoko é vista em várias cenas do filme.

Ouça agora a canção Let it Be de um dos ensaios. Play it loud!

domingo, setembro 04, 2016

FIRST TIME

A canção Don't Let Me Down de John foi lançada no lado B do single que contém Get Back no lado A em 11 de abril de 1969. Don't Let Me Down também figurou na track list do álbum Let it Be.

Hoje você vai ouvir um ensaio pra lá de bem humorado de Dont' Let Me Down. Enjoy!


sexta-feira, agosto 19, 2016

LISTEN TO THE COLOUR OF YOUR DREAMS

A canção Tomorrow Never Knows está no álbum Revolver, dos Beatles, de 1966. O nome da canção veio de mais uma das tiradas de Ringo, depois que perguntaram a ele sobre o episódio na Embaixada Inglesa em Washington, 1964. Ele respondeu: " - Tomorrow Never Knows!". O fato: A comunidade britânica, debutantes e aristocratas arrogantes, tiveram um comportamento lamentável, e uma mulher chegou a cortar uma mecha do cabelo de Ringo, bem atrás da orelha esquerda. John afastou todos os que pediam autógrafos reclamando: " - Essa gente não tem a mínima educação!" e, agarrando Ringo pelo braço, disse: " - Estamos indo!". Ringo o acalmou, entregaram os malditos prêmios e partiram. Naquela noite, os Beatles exigiram que Brian Epstein, o empresário, nunca mais os expusesse aquele tipo de situação.

Isto posto, a banda de Sean Lennon, a The Claypool Lennon Delirium, fez um cover de Tomorrow Never Knows em Orlando, USA, em 4 de junho deste ano. Cool!